Quinta, 23 de maio de 2024
Buscar
Fechar [x]
GERAL
19/02/2024 14h31

Tempestade Tropical Akará perde força e não deve virar furacão, indica monitoramento da Defesa Civil e Epagri

Até o momento, a tempestade Akará não demonstrou força significativa para virar em furacão

Foto: MetSul

A tempestade tropical Akará, que pode se fortalecer e se transformar em um furacão, foi oficialmente classificada pela Marinha do Brasil nesta segunda-feira (19). Embora seja um fenômeno atípico, de acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, seu impacto se restringe à navegação em alto-mar.

Aqui estão as respostas para suas perguntas sobre essa tempestade:





  1. Como começou essa tempestade?


    A tempestade Akará teve origem como um ciclone subtropical e, posteriormente, adquiriu características mais tropicais. O meteorologista da Defesa Civil, Caio Guerra, explicou que existem subdivisões dentro das categorias de ciclones subtropicais e tropicais, dependendo da intensidade. Inicialmente, a tempestade era classificada como “depressão subtropical” e depois evoluiu para “tempestade subtropical”. Agora, ela se enquadra na categoria de “tempestade tropical”. A diferença entre ciclones subtropicais e tropicais está na estrutura: os tropicais são mais quentes desde a superfície até a atmosfera superior, enquanto os subtropicais são quentes apenas na parte inferior e esfriam à medida que sobem.


  2. Por que o fenômeno é raro no Brasil?




    • O meteorologista explica que as tempestades e ciclones tropicais são incomuns no Brasil. Isso ocorre porque a formação de ciclones tropicais requer temperaturas elevadas na superfície do mar, e normalmente, no Atlântico Sul, as temperaturas não são tão altas quanto em outras regiões do mundo. Esses fenômenos são mais frequentes nas Américas Central e do Norte.




  3. A tempestade tropical pode evoluir para um furacão?


    Sim, caso a tempestade ganhe força suficiente. Se ultrapassar a categoria de tempestade tropical, ela pode se transformar em um furacão, como ocorreu com o Furacão Catarina em 2004. No entanto, até o momento, a tempestade Akará não demonstrou força significativa para atingir esse estágio.


  4. Quais são os riscos associados à tempestade Akará?


    Os riscos estão principalmente relacionados à navegação em alto-mar. Embora a tempestade possa gerar ondas com altura superior a 4 metros, sua posição atual está bastante distante da costa.


  5. Outras tempestades registradas no Brasil:


    A Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas em Santa Catarina, registrou outras tempestades tropicais no passado, mas a tempestade Akará é um evento raro, com apenas quatro registros recentes no país.



    Portanto, embora seja um fenômeno incomum, a tempestade Akará merece nossa atenção, especialmente para a segurança da navegação marítima.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 



Receba as principais informações do portal em nosso grupo de leitores do Whatsapp: https://chat.whatsapp.com/GFBj961lXAC5HR6GTjhg4J


Fonte: Redação com informações de G1/Defesa Civil/Epagri. Foto:
Hora Hiper

Tubarão / SC
Avenida Marcolino Martins Cabral, 1788, Edifício Minas Center, Sala 507, 88705-000, Vila Moema
(48) 3626-8001 (48) 98818-2057
Braço do Norte / SC
Rua Raulino Horn, 305, 88750-000, Centro
(48) 3626-8000 (48) 98818-1037
Hora Hiper © 2020. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.