Domingo, 13 de junho de 2021
Buscar
Fechar [x]
SEGURANÇA
01/12/2020 11h11

Delegado de plantão Ulisses Gabriel relata ação dos bandidos em Criciúma

“Eles utilizaram armas de guerra” garantiu o delegado



Em entrevista ao programa Hora H na Hiperativa FM, na manhã desta terça-feira, o delegado Ulisses Gabriel, que estava de plantão na regional de Criciúma, relatou que ao tomar conhecimento dos fatos, imediatamente convocou reforços iniciando um incursão a pé aos locais cercados pelos bandidos.



Quando chegaram no banco, a quadrilha já havia iniciado a fuga. Conforme relato do delegado, quatro presos ainda na madrugada não eram membros da quadrilha, e sim populares que se aproveitaram da ocasião para pegar o dinheiro deixado pelos bandidos.



Ulisses explicou que a quadrilha utilizou no assalto armas de guerra e vários veículos na ação. “Eles estavam portando armas calibre 9mm, calibre .556, calibre .762 e calibre .50 e usaram aproximadamente 10 veículos que já foram encontrados em Nova Veneza”. As investigações já iniciaram e amostras de DNA e digitais já foram recolhidas do local e devem ajudar na identificação dos membros da quadrilha.



Uso de Caminhões



Além da utilização de 10 veículos, identificados com emplacamento em São Paulo, a quadrilha que assaltou o Banco do Brasil em Criciúma, utilizou 2 caminhões. Um deles foi usado na BR-101, os criminosos o incendiaram na saída do túnel do Morro do Formigão, em Tubarão, para atrasar a chegada de reforços de efetivo policial na cidade. Diversos miguelitos também foram depositados sobre a pista, no KM 337 da BR-101



O caminhão tem placas de Dumont (SP) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) trabalha para identificar possível registro de furto/roubo e o proprietário. As guarnições do Corpo de Bombeiros de Tubarão e Capivari de Baixo foram acionadas para apagar o incêndio e utilizaram seis mil litros de água para extinção, rescaldo e lavagem da pista.



A rodovia ficou interditada no sentido Tubarão/Criciúma até por volta das 2 horas, quando o caminhão foi removido da pista e limpeza foi concluída. Não houve vítimas e o local ficou aos cuidados da PRF.



Em Criciúma, o grupo armado também utilizou um caminhão com explosivos para atingir a sede do comando da Polícia Militar, no bairro Jardim Maristela, na região da próspera.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investigações sobre o paradeiro da quadrilha já estão em andamento

Uma força tarefa da Polícia Civil já iniciou as investigações contra os criminosos que sitiaram Criciúma na madrugada desta terça-feira, dia 1º de dezembro. Após o roubo imediatamente equipes de todo os estados foram encaminhadas para Criciúma.



Segundo o delegado Márcio Campos Neves, da DEIC (Diretoria Estadual de Investigações Criminais), é bem possível que os bandidos teriam utilizado um caminhão e três veículos para fugir de Nova Veneza. “Estamos tentando pegar os rastros para que possamos realizar a perícia. A DEIC está com o caso. Ainda não sabemos como eles fugiram, mas não descartamos que eles tenham se evadido com um caminhão. Nossa expectativa é que tenham sido mais de 30 homens”, comentou o delegado



Ainda conforme Márcio, todos os carros encontrados em Nova Veneza foram lacrados para a perícia. “Havia dinheiro e objetos dentro dos veículos, porém a perícia vai verificar se encontra algum tipo de vestígio”, finaliza.



A polícia ressalta que agora a principal missão e encontrar o rastro dos bandidos e tentar prendê-los.

Especulações

Ainda não e possível saber quem são e de onde veio a quadrilha que realizou aquela que está sendo chamado de “o maior crime já ocorrido na história de Santa Catarina”, mas a Polícia Federal diz que já investiga a participação do PCC (Primeiro Comando da Capital) facção criminosa que atua em vários estados do Brasil.  


Governador



O governador Carlos Moises deve se manifestar por volta das 11 horas juntamente com o prefeito de Criciúma Clésio Salvaro. Em uma entrevista, o governador já declarou que a Secretaria de Segurança Pública vai colocar todo seu efetivo e todos os seus esforços para prender os autores do crime.

Fonte: Redação
Hora Hiper

Tubarão / SC
Avenida Marcolino Martins Cabral, 1788, Edifício Minas Center, Sala 507, 88705-000, Vila Moema
(48) 3626-8001 (48) 98818-2057
Braço do Norte / SC
Rua Raulino Horn, 305, 88750-000, Centro
(48) 3626-8000 (48) 98818-1037
Hora Hiper © 2020. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia