Sexta-feira, 17 de setembro de 2021
Buscar
Fechar [x]
POLÍTICA
27/01/2021 14h51

MP-SC arquiva investigação civil contra Moisés na compra dos respiradores

O entendimento do procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, foi de que não há fundamento para a ação por ato de improbidade administrativa como outras medidas contra Moisés

O Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) arquivou a investigação no inquérito civil contra o governador Carlos Moisés da Silva sobre a compra dos 200 respiradores da empresa Veigamed por R$ 33 milhões. O entendimento do procurador-geral de Justiça, Fernando Comin, foi de que não há fundamento para a ação por ato de improbidade administrativa como outras medidas contra Moisés.



Por isso, Comin determinou o arquivamento da apuração relacionada ao governador. Em relação aos demais investigados, o inquérito civil continua em tramitação, agora na promotoria de Florianópolis porque não há mais necessidade de atuação da procuradoria-geral já que o governador deixa de fazer parte dos documentos.



Em sua decisão, Comin afirmou que "não foi encontrada nenhuma ligação ou mensagem trocada entre o Governador e os empresários envolvidos na compra em questão, ou mesmo entre o Governador e os servidores que participaram do processo de aquisição e pagamento à empresa". Ele diz que nem mesmo nas mensagens trocada por Moisés com os então secretários de Saúde, Helton Zeferino, e Casa Civil Douglas Borba, existe menção antes do final de abril de 2020 sobre a compra dos 200 respiradores.




CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A defesa de Moisés já encaminhou a decisão para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde tramita a investigação criminal contra o governador. Nesta quarta-feira, o advogado Marcos Probst, que defende o chefe do Executivo, também vai anexar o documento ao processo de impeachment que tramita no Tribunal de Justiça (TJ-SC) e na Assembleia Legislativa.



Em trecho da decisão, o procurador-geral afirma que "de toda prova testemunhal colhida ao longo da investigação não se extrai nenhuma menção direta ao Governador do Estado". Para ele, "não há, ao menos até o momento, provas do envolvimento de Carlos Moisés na referida aquisição".



Na investigação criminal, que ficou a cargo da Polícia Federal (PF), os agentes também isentaram o governador de irregularidades na compra. O posicionamento está anexado ao processo que tramita no STJ.



Receba as principais informações do portal, no nosso grupo de leitores do WhastApp em:

https://chat.whatsapp.com/HeG3PqbYKi46U6f677uvai

Fonte: Foto: Mauricio Vieira/Secom
Hora Hiper

Tubarão / SC
Avenida Marcolino Martins Cabral, 1788, Edifício Minas Center, Sala 507, 88705-000, Vila Moema
(48) 3626-8001 (48) 98818-2057
Braço do Norte / SC
Rua Raulino Horn, 305, 88750-000, Centro
(48) 3626-8000 (48) 98818-1037
Hora Hiper © 2020. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.